Wednesday, January 12, 2005

LSD (Lirismo Sem Disquezia)

Então, quando eu acordei naquela tarde de dezoito de janeiro,
decidi que, de alguma maneira,
ia fazer com que minha vida valesse a pena.
Tem um lugar bem quente e confortável aqui,
mas não é bem aqui que eu quero ficar.
Se eu gostasse de lugares quente e confortáveis,
nunca teria saído de dentro da barriga de mamãe e,
hoje, ela seria conhecida no bairro todo como:
"aquela mulher que enfia x-bacon no umbigo
e depois entorna coca-cola por cima",
é cruel demais para uma mulher da estatura dela.
Carregar um indivivíduo de 31 anos dentro do bucho vá lá...
Mas, comer as mesmas imundícies que ele come já é pedir demais.
Por isso, não peço nada
a não ser (1) que me coloquem em pé e (2) na direção da porta.
Caso eu não esteja em condições de verificar se os itens um e dois estão de acordo,
peço, por favor, pra que alguém me diga "vai" alto e claro
e que avise caso eu esteja em via
de derrubar alguma coisa mais cara
que tudo que eu tenho e valho.
caralho.

Cansa.

Cansei disso.
Cansei daquilo.
Cansei, inclusive, dessa merda de cansaço
que me mantém na cama enquanto o sol não se vai.

Quero jogar no time.
Entende isso?
Quero que VOCÊ passe a bola pra MIM
porque, a partir de agora, eu tô no jogo.
Que bonito é...
lálálálálá... lááááálálaálaá....

Acontece que, de repente,
eu acho que saquei que não quero mais jogar com as chances pela metade.
Quero conhecer o resto da cidade.
Papai... empresta o carro?
Lembrei de Sid Vicious.
Sid Vicious na minha idade,
já havia deixado de ser um corpo em decomposição
e já estava sendo mais parte da composição do solo do que dele mesmo,
então, acho que estou chegando num lugar onde ele jamais esteve
e agir como ele agiria não vai adiantar.

O que acontece é que agora,
eu quero jogar no time.
Entende isso?
Quero que VOCÊ passe a bola pra MIM
porque,
a partir de agora, eu tô a fim.
Que bonito é...
lálálálálá... lááááálálaálaá....

Me encheu bastante o saco esse negócio de ficar aqui, parado,
esperando um sonho que nunca sonhei se realizar
Encheu o saco e, como o saco era meu, se é pra ligar, ligo eu.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home