Wednesday, February 02, 2005

Open the pod bay doors, please, Hal

foi quando kubrick morreu.
certeza.
o SP Market resolveu passar
em tela GRANDE
um filme dele por semana
nessa brincadeira
assisti tudo que deu.
mas,
de longe,
de longe,
de longe,
o mais impressionante foi
2001 - Uma Odisséia no Espaço.
não é o meu filme preferido dele.
É o meu segundo preferido
já tinha visto na TV e dormido
já tinha visto em vídeo
e ver TUDO AQUILO na telona
foi muito mais que eu esperava.
o filme é um silêncio só
e foi constrangedor
perceber que as pessoas
não conseguem simplesmente
sentar e assistir um filme.
o silêncio,
que é o que eu mais gosto no filme
transformou a sala de cinema
num túmulo
e, como túmulo,
transformou humanos em vermes
vermes barulhentos e chatos.
teve gente que foi embora
reclamando que achava que 2001
era meio guerra nas estrelas
quando na verdade
é bem isso que é.
é uma guerra
e é nas estrelas.
me pergunto quantos de nós
a custa de muito esforço
evoluímos do australopiteco
e quantos de nós
a custa de esforço algum
caminhamos lentamente
de volta ao australopiteco.
foda-se.
too much mind
too much mind
too much mindtoo much mind


be my guest:
http://pages.prodigy.com/kubrick/hal.htm

2 Comments:

Blogger GaBi said...

muito antes de ele morrer, eu tinha tentado ver o 2001 na tv (sempre nos horários do corujão) e dormi um pouco antes da missão júpiter. eu sempre me perguntei o que teria acontecido no filme e porque aquela voz do HAL9000 me assustava tanto. aí quando eu entrei na faculdade, em 2001, o professor pediu um vídeo que retratasse um diretor de cinema e eu escolhi o mais difícil de retratar, Kubrick. aí eu percebi que era ele quem tava me retratando, não só eu, mas todo o mundo que eu estava vendo a cada momento que eu via cada filme dele. a vida imita a arte? o silêncio incomoda, mas na verdade o que incomoda mesmo é a falta... de muita coisa que nem sabemos se estão lá. sabe... eu poderia escrever muito aqui... mas não quero... você sabe bem porque... adoro-te!

February 2, 2005 at 4:26 PM  
Blogger Loris said...

Diabos, você tinha que fazer isso virar música. É poético até dizer chega. Me avisa quando a nova tour do Terremoto Torquemada passar pelos Campos Elíseos. beijão!

February 7, 2005 at 12:16 PM  

Post a Comment

<< Home